11.3.15

Algoritmos Fóbicos



Uma ansiedade intensa que surge quando nos deparamos com situações onde somos avaliados e observados. Estar encolhido quando estamos sendo analisados, avaliados... totalmente diferente da timidez, sem aquela ruborização clássica de ficar com vergonha. Hoje escrevo sobre a fobia social, a dificuldade de manter relacionamentos, como se esquivar da fobia social já que não existe tratamento e o que isto tem a ver com o bem estar, beleza, moda e comportamento? Seria patológico quando a pessoa que tem a fobia social concluir atividades como terminar a faculdade, não querer dirigir, viajar ou sequer sair da cidade, pior ainda, se recusar mudar o trajeto casa x trabalho e trabalho x casa? O que caracteriza esta fobia são as tremedeiras, suor, nó na garganta, diarreias, vontade de fugir e falta de vontade de sequer pentear o cabelo ou usar uma roupa menos amassada. A autoestima desce pelo ralo, depois entope a mente.
.
Já assistiram ao filme Delírios de Consumo de Becky Bloom e ao filme Clepto? O primeiro é sobre uma pessoa que compra, compra, compra e compra mais um pouco. Para muita gente comprar resolve todos os seus problemas, muitas podem pagar por tudo mas outras de deprimem mais ainda quando a fatura do cartão de crédito chega, mas pelo menos a curto prazo sua tristeza vai embora em peças e itens que talvez nunca sejam usados. Este tipo não consegue negar a proposta de um vendedor insistente, mas não se sentem bem em fazer algo em público como cantar, dançar, comer e até beber, também não gostam de serem filmados ou fotografados e nunca usam um banheiro público, se apertam até chegar em casa. O seu refúgio está na lista de compras e nas várias sacolas que carrega. O caso do filme Clepto é similar, as pessoa não paga pelo que leva e costuma levar pequenas coisas e em uma única peça, muitas vezes uma calcinha, um óleo, um chocolate... a sensação do furto é suficiente para a adrenalina da cleptomaníaca suprir seu problema fóbico social.
.
Tudo isto é similar a sindorme do pânico, em alguma situações optamos por beber algo para socializar melhor, mas quando a crise é grave podemos nos tornar alcoólatras. Dificilmente se tem uma melhora total, mesmo com remédios e muita psicologia, mas é possível se chegar muito perto. Estes casos acontecem mais com os homens, que se dão conta que pela timidez na infância e adolescência. Os problemas mais graves começam pelos 20 anos, faça um teste, veja a quantidade de alcool que seus amigos homens nesta faixa etária estão bebendo, observe com e sem alcool, o comportamento é bem diferente com só uma dose.
.
Nos relacionamentos amorosos, o sujeito fóbico tem medo de se entregar pela dificuldade enorme que encontra em ter uma relação como sexo oposto, medo de se entregar, de se decepcionar, de ceder, de ser modificado, de ser traído, de ser deixado. Muitos medos vem de seu instinto de proteção. O medo de não ser o que ele procura o deixa aflito, ele se esquiva, procura fugas, planta problemas para que o sexo oposto termine e não ele, pois muitas vezes ele quer mas não sabe como, não tem coragem e tem medo de ficar só. O fóbico se traumatiza com muita facilidade, é frágil. Seu excesso se ansiedade enquanto está sendo observado por uma só pessoa é uma característica muito peculiar, ele gosta de observar mas não se ser observado, gosta de estudar os outros mas não gosta de ser estudado. Nossa mente é um código, muito difícil de se entender. Os sãos muitas vezes são os loucos, mas louco? É só um rotulo para quem é diferente, para quem vê o mundo de outra forma, muitas vezes os loucos é quem estão certos.
.
Filmes sobre transtornos psicológicos:
.
A Garota Ideal
O Solista
Mr. Jones
Rain Man
Shine
Medianeiras
Geração Prozac
12 Macacos
.
Música do Dia:
.
Trilha de 12 Macacos - https://www.youtube.com/watch?v=yVquFE8MWII
Pin It

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários são sempre bem vindos!